outubro 23, 2011

Dois anos de Desastres




Respeitáveis leitores, eu vos tenho o prazer de comunicar que os desastres de Ceci completa dois anos hoje, tendo seu primeiro post em 2009.
De lá para cá foram 116 posts. A sua grande maioria de declarações pessoais e pouco importantes para o mundo. Afirmo com bastante satisfação que, assim como o conteúdo do blog, eu também evoluí. Ouso dizer que me tornei uma pessoa mais madura, desejosa de ser digna dos romances de Jane Austen.
Sinto-me extremamente contente com isso aqui.
Sempre partilhei meus pensamentos e aflições, sem perder o bom humor, eu acredito. Acho graça da perseguição de Murphy, embora muitas vezes  fico triste com isso.
Algumas coisas mudaram nesses dois anos. Vejamos: meu cabelo – mas minha voz continua a mesma (esperei tanto pra fazer essa piadinha, rs)-, a afinidade com meus amigos, sou maior de idade, mudei minha escolha de vida, coloquei grade nos dentes, entre outros que minha péssima memória para isso me impede de relatar.
Muito mais coisas permaneceram iguais: a casa onde moro, meu estado civil, minha preguiça, minha ansiedade, entre outros. Culpo a memória mais uma vez.
Desastres possui pouco mais de duas mil visualizações de páginas, muito menos do que blogs mais jovens, devido ao meu grande desinteresse em divulgá-lo.
Muitas dessas visualizações sou eu mesma no meu estranho habito de ficar “namorando” meu blog.
Nesses dois anos eu percebi algo que talvez contribua para minha solteirice: inteligência é afrodisíaco.  Contudo, eu sei que não sou a pessoa mais inteligente (ainda mais depois do que fiz no Enem ontem). Duvido um pouco sobre o significado de “inteligência”. E isso faz com que certamente eu perdoe esse traço em alguém, mas não diminui minhas expectativas num parceiro.
O que me faz lembrá-los que eu acabei de ler Orgulho e Preconceito e as minhas opiniões apresentadas acima, tanto meu modo de escrever, sofreram grande influência de Jane Austen.
Eu poderia sortear alguma coisa, como tantos outros blogs fazem nessa ocasião. Mas, só consigo pensar em livros e os que eu tenho são para mim bastantes caros para me desfazer deles. Acho que estou sendo egoísta.
Se não me engano, foi Saramago quem disse que não possuía nenhum livro em casa, porque estes eram para serem lidos bastantes e pertencem ao mundo. Não compartilho dessa opinião, mas admiro-a. Meu grande sonho é ter uma enorme biblioteca, cheia de coleções.
Tenho certeza que quando Desastres ficar mais velhinho, eu virei aqui e afirmarei algumas citações minhas e refutarei outras. Por isso, acredito nas inconstâncias de minhas afirmações já que não conheço o dia de amanhã. E não considero isso falha de caráter.
Aqui eu os deixo e obrigo-os a comentar.

9 comentários:

Adriele Sales disse...

Que post lindo, Ceci!
Parabéns pelos dois anos de blog, seu amadurecimento na escrita é visível. Pois a cada post, você melhora um pouquinho.
Foi Jane Austen que conseguiu essa melhora na sua escrita? Claro que não! Você que amadureceu e continua até hoje, pois a vida é cheia de aprendizados.
Apesar de já ter lido imensos elogios aos livros da Jane Austen, eu ainda não li nenhum. Mas já que vc disse que gostou tanto, irei ler! =) (Ainda tenho os outros que indicou e disse que ia ler, mas lerei tudo. Sim sim, rs!)
Você falou que a maioria das visitas, são suas por ficar 'namorando' o blog. Me identifiquei total, tenho que ler minhas postagens mil vezes para ver se não errei em algo. Mas desativei aquilo de rastrear minhas visitas. kk
E não se importe com essa coisa de fazer sorteios, só quem gosta de ler para saber como é difícil se desfazer-desapegar dos nossos livros.
Mas desejo boa sorte no Enem, no blog e na vida! Beijos

Lili disse...

Parabéns pelo aniversário do blog, gostei muito do teu texto. Tb não consigo desapegar dos meus livros srs
Bjo
Lili

Victor Cezar disse...

Uau, dois anos! O tempo realmente voa. Dá até um certo orgulho.

Por mais ausente que eu estivesse, sempre considerei seu blog atipicamente interessante, raro na medida em que a maioria de fato não me agrada. Bate um arrependimento por não ter acompanhado tão de perto o desenrolar dessa história, mas acho que o importante é ver o que está acontecendo agora. :)

Não classifique suas "declarações pessoais" como "pouco importantes para o mundo". Isso não cabe a você decidir. Aliás, ouso dizer que elas são muito importantes para o mundo! hahaha Sem suas declarações, o mundo perde seu brilho natural e criancinhas ficam tristes.

Ah, eu queria muito atentar para seu maravilhoso modo de escrever - que de fato é (cada dia mais) maravilhoso -, mas preciso ressaltar que "Orgulho e Preconceito" é excepcional. Boa leitura.

E definitivamente o que você falou não é uma falha de caráter. Pelo contrário, é uma evolução clara.

Adriele Sales disse...

Tá vendo, olha mais um leitor acima.
Seus comentários que são lindos, menina! Minhas histórias são tão vergonhosas que a única pessoa que viu, foi minha irmã. Nem tenho vontade de mostrá-las, kkk.
Ler em inglês? Bom, não sei nem falar. Só sei o básico mesmo, mas têm vezes que estamos tão desesperadas para ler que nos atrevemos a essa façanha. Já li livros em espanhol, em inglês vou tentar algum dia. Obs: Quando já souber falar fluentemente. Pois seguirei seu conselho e já imagino o quão grande será o meu desastre. Risos.
Beijos.

Place Fame disse...

Como a Adri disse acima, sua maturidade é visível. Pelo menos na escrita. O post muito bem elaborado. Sério, 2 anos: 5 Seguidores? E tem blog por aí que ganha quase 10 seguidores num dia, e em um mês +300 seguidores. Eu tenho nojo, ou raiva, ou sei lá o que é isso. Tipo, são blogs batidos, falam do mesmo assunto, muitas vezes Ctrl c e Ctrl v, e eu fico louca, tipo, o seu merecia TUDO, TUDO de bom, e muito mais seguidores. Enfim, Parabéns pelo blog viu? Que venham anos e anos ainda. Beijos, Emily.

Adriele Sales disse...

Amei o seu comentário "se joga no desastre, é a vida hahaha". Como a Emily falou acima, seu blog merece muito reconhecimento.
Pensarei bastante sobre postar minhas histórias (se assim posso chamá-las), rs. Mas e você? Quero ler mais das tuas histórias.
Beijos.

Adriele Sales disse...

Eu também sou assim, fico surpresa com os elogios de desconhecidos. Pois acho que os parentes falam bem só para incentivar. Mas você, definitivamente escreve bem!
E eu não escrevo coisíssima nenhuma. Você e a Emily = talento puro.
Eu = sem talento algum.
Posso te adicionar no facebook? rs

Adriele Sales disse...

Escrevo muito mal, diferente de você. Ponto final!

Anônimo disse...

NATHÁLIA: Sou eu dando um jeito de comentar no seu blog! rs
parabéns pra vc!
como disseram ai, os parentes qd elogiam não tem o mesmo efeito, então nem vou falar q adoro isso aq, além de adorar vc e saber q vc escreve mto bem e tem um jeito mto particular que eu adoro, e que seu futuro será fenomenal! não eu não escrevi nada disso...foi um tal de anônimo aí....rs